HISTORIANET

Notícias

"Um dia com Paulo Freire"

A Editora Villa das Letras e a Casa das Rosas convidam para “Um dia com Paulo Freire” e lançamento do livro Paulo Freire uma história de vida de Ana Maria Araújo Freire.

Dia 1º de agosto de 2006

10:00 Abertura da Exposição do Projeto Memória da FBB: Paulo Freire Educar para Transformar.
Exibição de vídeos com diversos depoimentos de Paulo Freire.

17:00 Exibição da Escola de Samba Leandro de Itaquera: “Paulo Freire Um salto para a liberdade”.

18:00 Exibição de vídeos com diversos depoimentos de Paulo Freire.

19:00 Lançamento e noite de autógrafos do livro Paulo Freire; uma história de vida, de Ana Maria Araújo Freire.

20:00 Círculo de Cultura: uma conversa em torno de Paulo Freire, com Ana Maria Freire, Ana Mae Barbosa, Marcius Cortez, Lisete Arelaro e Vera Barreto.

22:00 Encerramento.


Casa das Rosas,
Av Paulista, 37,
Paraíso, São Paulo, SP


Paulo Freire – Uma História de Vida
Ana Maria Araújo Freire


Paulo Freire, da infância em Pernambuco ao filósofo da educação de alcance mundial, pela educadora Ana Maria de Araújo Freire, Nita Freire.


Apresentação Ana Arruda Callado

Prefácio de Alípio Casali e Vera Barreto
Ilustrações de Claudius Ceccon


656 Págs / R$ 69,00


O pernambucano Paulo Freire (1921-1997) é uma das raras referências brasileiras no universo da educação. Sua atuação não pode ficar restrita ao método de alfabetização de adultos que desenvolveu, e que leva seu nome, mas a todo um processo de conscientização da educação no Brasil. Mais que um educador, Paulo Freire foi um verdadeiro filósofo da educação.

“Sinto-me livre”, escreve Ana Maria Araújo Freire, “para escolher a `moldura´ e o `retrato´ de Paulo porque o conheci, realmente. Conheci o seu corpo e sua alma, seus desejos e vontades, suas aspirações e necessidades, sua obra e suas práxis, sua inteligência e gentidade. Escrever a biografia de Paulo Freire tem para mim um significado muito profundo.”

Ana Maria Araújo Freire, com o conhecimento de quem, principalmente nos últimos dez anos de sua vida, conviveu com o educador pernambucano, vai às origens e traça um tocante retrato da infância e adolescência passada em Recife, das primeiras leituras ao estudo secundário, no colégio Osvaldo Cruz, e universitário, na Faculdade de Direito, ambos na capital pernambucana. Ela enfatiza sua formação humanista, as iniciativas como professor de língua portuguesa e outras atividades pedagógicas exercidas em Recife. Mostra como surgiu o educador, revolucionário, que, em 1963, diante da efervescência política do momento histórico brasileiro, desenvolveu a chamada “Experiência de Angicos”, alfabetizando 300 trabalhadores em 45 dias no Rio Grande do Norte.

Paulo Freire não concebia a educação como um fim em si mesma, mas como um instrumento de mudança da realidade e transformação do mundo. Daí o inevitável viés político que seu trabalho, que também se voltou para os movimentos populares, assumiu. O método de alfabetização de adultos que criou foi apenas um dos instrumentos para despertar nas pessoas a compreensão da palavra e do mundo. Nos anos 60, houve o inevitável confronto ideológico entre seu pensamento e o golpe desfechado em março de 1964. Houve o inquérito da Universidade do Recife e, com seus desdobramentos, o educador foi para o exílio, passando por Bolívia, Chile, Estados Unidos, Suíça e países africanos. Por onde passou, via a aplicação de seus conceitos em educação pública em pleno vigor.

Voltou ao Brasil em 1979. Desenvolveu então intensa atividade acadêmica (PUC-SP e Unicamp), militou no Partido dos Trabalhadores (PT) e, em 1989, assumiu a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. A autora reconstitui o passo a passo o que levou o menino de Recife a se tornar um nome citado em sua área, e, principalmente, mostra seu processo de conscientização, como as influências que recebeu, que o levou a uma nova metodologia educacional. Em vida, já era uma referência no campo da educação, como provam, além da extraordinária difusão de seus conceitos mundo afora, as homenagens que, apesar de homem humilde, recebeu. De títulos de doutor Honoris Causa (39 em todo o mundo) a nome de escolas (cerca de 300 em todo o país), bibliotecas, ruas e praças, passando pela indicação ao Prêmio Nobel da Paz e ao Prêmio Príncipe de Astúrias, além de um sem-número de convites para lecionar em importantes universidades.

A convivência com o educador gerou uma parte do livro, que o mostra no dia-a-dia, com seus traços de gente, sua fé religiosa, sua saúde e limites físicos. A autora relata como foram seus últimos dias, quando pressentiu que estava perto da morte.

Sua bibliografia inclui, entre muitos outros livros como Pedagogia do oprimido, Pedagogia da esperança, À sombra desta mangueira, Pedagogia dos sonhos possíveis e Pedagogia da autonomia que vendeu cerca de 700 mil exemplares, no Brasil.

O convite de Nita Freire, está feito: “Convido a todos e todas a fazerem comigo o percurso da vida de Paulo Freire, sem a prioris preconceituosos dos intelectualismos da neutralidade científica positivista, pois esta `moldura´ não se enquadra no `retrato´ de Paulo. Nem no meu. Convido-os/as a conhecerem ou re-conhecerem o Paulo `molhado´ pelo amor e pela crença e respeito a todos os seres. Aquele que `gostaria de ser lembrado como um sujeito que amou profundamente o mundo e as pessoas, os bichos, as árvores, as águas, a vida”.


Sobre a autora: Ana Maria Araújo Freire (Nita) nasceu em Recife, em novembro de 1933. É Mestra e Doutora em Educação pela PUC/SP. Filha de educadores, casou-se, em 1988, em segundas núpcias, com Paulo Freire. Seus livros individuais publicados no Brasil são: Nita e Paulo: crônicas de amor; Analfabetismo no Brasil; Centenário de nascimento: Aluízio Pessoa de Araújo e Centenário de nascimento de Francisca de Albuquerque Araújo – Genove. Tem artigos e ensaios publicados em livros e revistas especializadas de várias partes do mundo. Desde 1997, como sucessora legal da obra do educador, organizou e publicou três livros dele, e, fez traduzir para diversas línguas da Europa e do Oriente toda a obra escrita por Paulo Freire.


Villa das Letras:

A publicação da biografia Paulo Freire uma história de vida inaugura as atividades da editora Villa das Letras. Criada por Ana Maria Araújo Freire e por Ricardo Hasche, a editora dará prioridade à edição de obras do pensamento crítico brasileiro e internacional, na área da educação, e ao relançamento e lançamento de obras de Paulo Freire. Os próximos lançamentos da editora serão coletâneas de ensaios inéditos do educador Paulo Freire.

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET