HISTORIANET

Notícias

Comissão de educação rejeita projeto

09/09/2005

Por Silvia Barbara

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade parecer da Deputada Neyde Aparecida (PT-GO), que pedia a rejeição do projeto de lei 337/2003, de autoria do deputado Paes Landim (PTB-PI) que altera os artigos 318 a 324 da CLT, regulamentam o trabalho do professor nas escolas privadas.
Feita sob encomenda de maus patrões, o projeto transforma professor em trabalhador escravo. Entre outras pérolas, legaliza a contratação fraudulenta nas escolas, inclusive, pelo exercício docente de pessoas não habilitadas. Como estes “profissionais” (chamados no projeto de “instrutor” e “monitor”) não são “professores”, não teriam garantidos os direitos específicos da nossa categoria. Moral da história: nenhuma escola contataria mais professor!
A proeza não pára aí: a proposta ainda extingue o adicional de hora extra; limita o adicional noturno apenas para as aulas ministradas depois das 23 horas (!!) e ainda concede total liberdade paras as escolas alterarem, unilateralmente, a carga horária contratual do professor.
O projeto tramitava na Comissão de Trabalho da Câmara. O relator, deputado Luiz Antonio Fleury (PTB/SP), solicitou parecer da Comissão de Educação. Nesta última, coube à Deputada Neyde Aparecida (PT/GO) emitir parecer sobre a proposta.
A parlamentar optou por analisar a proposta à luz da legislação educacional. Concluiu que o projeto de lei contrariava a LDB e o Plano Nacional de Educação e era prejudicial aos professores. Por isso, defendeu o seu arquivamento. O relatório foi aprovado por unanimidade na Comissão de Educação.
Agora, a proposta volta a tramitar na Comissão de Trabalho. Os professores devem escrever para o deputado Luiz Antonio Fleury exigindo que ele também rejeite o projeto e solicite o seu arquivamento.
Para lembrar: a campanha de Paes Landim recebeu financiamento de escolas privadas de São Paulo, apesar de o parlamentar ser do Piauí. Convém acrescentar também mais um item ao honroso currículo de Paes Landim: dia 06/09, ele impediu que a Comissão de Constituição e Justiça votasse o recurso do deputado Roberto Jefferson contra a decisão da Comissão de Ética, que recomendara a perda do mandato. Naquele dia, o recurso seria indeferido, não fosse a colher de chá garantido por Paes Landim. Diz-me com quem andas ...

Escreva para o deputado

O relator do PL 337/03 na Comissão de Trabalho da Câmara é o deputado Luiz Antonio Fleury (PTB/SP). Escreva para ele solicitando a rejeição do projeto e o seu arquivamento:
dep.luizantoniofleury@camara.gov.br
www.fleuryfilho.com.br

Texto do SINPRO SP

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET