HISTORIANET

Vestibulares

FATEC 2004

FATEC

Resolução do HISTORIANET

1) Jacques Le Golf e George Duby, especialistas em Idade Média, dividem a sociedade em três grandes ordens. A 1ª compreendia os integrantes do clero, a 2ª reunia os senhores feudais, e a última era constituída pelos servos. Sobre a sociedade feudal é correto afirmar que:
a) havia uma grande mobilidade social, apesar das rígidas tradições e vínculos jurídicos determinando a posição social de cada indivíduo.
b) a honra e a palavra tinham importância fundamental, sendo os senhores feudais ligados por um complexo sistema de obrigações e tradições.
c) os suseranos deviam várias obrigações aos seus vassalos, por exemplo, o serviço militar.
d) os servos, como os escravos, não tinham direito à própria vida, viviam presos à terra e dela não podiam sair.
e) os vilões constituíam uma parcela de senhores feudais que procuravam por outro senhor mais poderoso, jurando-lhe fidelidade e obediência.
Resposta: B
Resolução: A divisão da sociedade feudal em "ordens" reflete a visão do clero medieval, onde "alguns combatem, outros rezam e outros trabalham". A relação social que envolvia a nobreza era de suserania e vassalagem, entre senhores feudais ou entre senhores e o rei (que também é nobre). Essa relação estava fundamentada nas tradições, onde vale a palavra e a honra, estabelecida numa cerimônia de investidura, onde se realizava o juramento de fidelidade.


2) "No estado do Maranhão, Senhor, não há ouro nem prata mais que o sangue e suor dos índios: o sangue se vende nos que cativam e o suor se transforma em tabaco, no açúcar e nas demais drogas que os ditos índios se lavram e fabricam. Com este sangue e suor se medeia a necessidade dos moradores; e com este sangue e suor se enche e enriquece a cobiça insaciável dos que vão lá governar".
Vieira, Padre Antônio, Obras escolhidas. In: Alencar, Carpi & Ribeiro. História da sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1979, p.210-1.
O texto acima foi escrito por volta de 1653. As principais riquezas do Maranhão, naquela época, eram
a) o ouro e a prata.
b) o ouro, a prata e o comércio de escravos.
c) o tabaco, o açúcar e as drogas.
d) o ouro, a prata, o tabaco e o açúcar.
e) os metais preciosos, o comércio de escravos e o açúcar.
Resposta: C
Resolução: Se o enunciado afirma que no Maranhão "não há ouro nem prata", a única alternativa possível é a letra C.


3) O Mercantilismo caracterizou-se por ser um conjunto de medidas adotado pelos Estados Modernos, a fim de obter recursos e riquezas necessários à manutenção de seu poder absoluto. Afirma-se sobre o Mercantilismo:
I. Um dos princípios comuns que orientaram a política mercantilista foi o Metalismo -- concepção que identifica a riqueza e o poder de um Estado na quantidade de metais preciosos, por ele acumulados.
II. Todos os produtos que chegavam à colônia ou saíam dela tinham de passar pela Metrópole, concretizando sua sujeição absoluta ao Estado explorador, característica do Protecionismo Alfandegário.
III. A prática mercantilista compreendia estímulo à importação, restrição à exportação, condicionamento do comércio à agricultura, incentivo à uniformização legislativa e alfandegária do Estado.
IV. A forma mais antiga e tradicional do mercantilismo foi o Bulionismo, praticado pelos Países Baixos, onde a indústria da pesca e as refinarias de açúcar garantiam a quase totalidade da exportação.

Deve-se concluir, sobre essas afirmações, que
a) apenas I está correta.
b) estão corretas apenas II e III.
c) estão corretas I, III e IV.
d) nenhuma está correta.
e) todas estão corretas.

Resposta: A
Resolução: O controle exercido pela metrópole não implica na passagem do produto pela mesma. A maioria das mercadorias, autorizadas pela metrópole, vinham diretamente dos países de origem. Muitos produtos provinham de colônias da mesma metrópole. Por isso, a alternativa II é incorreta.
A alternativa III é incorreta porque o mercantilismo estimulava as exportações metropolitanas e restringia as importações, procurando garantir uma balança de comércio favorável, priorizando o comércio.
A alternativa IV é incorreta porque o bulionismo (ou metalismo), foi o tipo de mercantilismo praticado pela Espanha, apoiado na idéia de que todas as atividades estariam subordinadas a obtenção de metais preciosos.

4) Embora sem a mesma intensidade das lutas ocorridas na América Espanhola, ocorreu no Brasil a Guerra de Independência, que assolou o Império entre 1822 e 1823, e sobre a qual é correto afirmar que:
a) foi uma guerra apenas em seu caráter formal, pois as guarnições portuguesas renderam-se em vez de combater.
b) a resistência lusa foi estimulada pelos britânicos, preocupados com a posição liberal dos EUA frente à independência das colônias latino-americanas.
c) as forças brasileiras de terra e mar estavam sob o comando do almirante Smith.
d) foi uma guerra de caráter limitado, pois a maioria das províncias brasileiras aderiu pacificamente à independência.
e) os combates mais violentos ocorreram no Maranhão e no Pará, onde as tropas portuguesas eram mais numerosas.
Resposta: D
Resolução: Normalmente desprezada ou minimizada pelos livros didáticos, vários movimentos armados ocorreram em províncias do norte - em especial na Bahia - e na Cisplatina.


5) Devido à crise política e econômica, a União Soviética foi extinta em 1991. Em seu lugar, em dezembro do mesmo ano, foi criada a Comunidade dos Estados Independentes (CEI), integrada em parte por países que participaram da antiga URSS. O presidente da Rússia, Boris Ieltsin, seguindo a cartilha do Fundo Monetário Internacional a partir de 1992, efetuou a mudança da economia planificada para a economia de mercado. Essas mudanças levaram a Rússia:
a) à recessão econômica, à inflação, ao desemprego e à criminalidade.
b) ao desenvolvimento de uma próspera economia de mercado sustentada pelo capital americano.
c) à criação de uma nova economia, nem capitalista, nem socialista, que elevou a qualidade de vida dos russos.
d) à recessão econômica inicial, superada pela gradativa transformação da Rússia em país modelo de desenvolvimento econômico, para os países vizinhos.
e) à recessão econômica e ao desemprego no início; mas, com a ajuda dos organismos internacionais, houve a recuperação econômica já a partir de 1995, com a implantação das medidas sugeridas pelo COMECON.
Resposta: A
Resolução: A inserção da Rússia em uma economia de mercado, promovida por Boris Ieltsin, foi resultado do esfacelamento do bloco socialista no final da década de 80. A crise da economia socialista (que a "Perestroika" tentada por Gorbachev não conseguiu revitalizar) levou ao fim do chamado "socialismo real". Entretanto, como a Rússia jamais tivera estruturas capitalistas significativas (ao contrário de países como a Checoslováquia ou a Hungria), as reformas de Ieltsin, no sentido de implantar o capitalismo neoliberal, leva-
ram aos resultados citados na alternativa "a".

6) O convênio de Taubaté, (1906), que consistia numa política de "valorização" da economia nacional, caracterizou-se por:
a) ser um programa de diversificação da agricultura.
b) uma intervenção do governo no mercado cafeicultor, comprando o excedente do café, a fim de restabelecer o equilíbrio entre a oferta e a procura.
c) incentivar a policultura para atender aos interesses dos pequenos proprietários.
d) levar o governo a comprar o excedente do café, com as divisas provenientes das exportações.
e) estimular a produção cafeeira no Vale do Paraíba e no sul de Minas Gerais.
Resposta: B
Resolução
O Convênio de Taubaté foi firmado entre os governadores de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro -- os três maiores produtores de café na época. O café -- principal produto das exportações brasileiras -- atravessava uma crise de superprodução que levaria à depreciação dos preços no mercado internacional. Pressionados pelos cafeicultores, os governos estaduais comprometeram-se a adquirir os excedentes da produção. Essas compras seriam financiadas por meio de empréstimos externos e os estoques resultantes seriam vendidos no caso de falta do produto no mercado. O Convênio de Taubaté constituiu o marco inicial da "Política de Valorização do Café", que produziu a "privatização dos lucros e a socialização das perdas", segundo Celso Furtado.

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET