HISTORIANET

Vestibulares

FGV

1) A perseguição e repressão aos cristãos, por imperadores romanos, estendeu-se até o século IV, quando ocorreu uma alteração decisiva nas relações entre o cristianismo e o poder imperial romano. A esse respeito é correto afirmar:

a) O cristianismo passou de religião perseguida a religião oficial do império romano, e o poder imperial aproveitou o prestígio crescente da religião surgida na Palestina para ampliar sua sustentação política.
b) A oficialização do cristianismo representou um alívio para as finanças do Estado romano, que se desobrigou de financiar os templos e os sacerdotes dos inúmeros cultos pagãos do império.
c) A oficialização do cristianismo promoveu a abolição da escravatura em todo o império, razão pela qual tornou-se a religião mais popular da Antigüidade.
d) A tolerância ao culto cristão só foi concedida devido ao reconhecimento, por parte das autoridades da Igreja, da sacralidade da função do imperador, considerado divino entre os homens.
e) Apesar das iniciativas de Constantino e Teodósio, a Igreja cristã só foi oficializada na parte Oriental do Império que, com isso, reuniu forças suficientes para resistir às invasões do século V.

Resolução No século IV, o Império Romano já estava em plena decadência (Baixo Império); paralelamente, o cristianismo continuava a expandir-se. Com o objetivo de granjear o apoio dessa crescente parcela da população, bem como da hierarquia eclesiática, à periclitante autoridade
imperial, Constantino e Teodósio, pelos Editos de Milão (313) e de Tessalônica (391), respectivamente, concederam liberdade religiosa ao cristianismo e oficializaram a religião cristã.
Resposta: A



2) Analise o quadro abaixo:

47
Inglês:
Sunday(dia do Sol)
Monday(dia da Lua)
Tuesday(dia de Tiwaz, deus
protetor das assembléias na
mitologia germânica)
Wednesday (dia de Woden,
chefe germânico)
Thursday (dia de Thor, deus
dos raios na mitologia germânica)
Friday (dia de Freya, deusa do
amor na mitologia germânica)
Saturday (dia de Saturno, pai
de Júpiter na mitologia romana)


Italiano:
Domenica(dia do Senhor)
Lunedì(dia da Lua)
Martedì (dia de Marte, deus
da guerra na mitologia romana)
Mercoledì (dia de Mercúrio,
deus do comércio na mitologia
romana)
Giovedì (dia de Júpiter, deus
do Céu na mitologia romana)
Venerdì (dia de Vênus, deusa
do amor na mitologia romana)
Sabato(dia do repouso, derivado
do hebraico shabat)




Quadro adaptado de FRANCO JÚNIOR, Hilário, A Idade Média, nascimento do Ocidente, p. 124.

A respeito da denominação dos dias da semana é correto afirmar que:
a) Ilustra a originalidade da cultura ocidental, baseada exclusivamente no cristianismo e na mitologia romana.
b) Ilustra preponderância da cultura céltica na articulação de elementos de diversas culturas que se
enraizaram na Europa durante o período medieval.
c) Ilustra o processo de síntese cultural constitutivo do período medieval com características variáveis, de acordo com as regiões da Europa Ocidental.
d) Ilustra a impermeabilidade da cultura medieval às influências externas.
e) Ilustra a preponderância da cultura judaica na constituição da Europa medieval.

Resolução Questão de interpretação, demonstra uma formação cultural variável durante a Idade Média. A comparação mostra que na Itália prevaleceu o substrato greco-romano e judaico-cristão; diferentemente, na Inglaterra, dominada pelos anglo-saxões de origem germânica, os elementos culturais germânicos são quase absolutos.
Obs. -- Wednesday não deriva de "Woden, chefe germânico", mas de Wotan, o senhor dos deuses entre os germanos.
Resposta: C




3) "Nunca uma civilização dera tão grande lugar à pintura e à música, nem erguera ao céu tão altas cúpulas, nem elevara ao nível da alta literatura tantas línguas nacionais encerradas em tão exíguo espaço. Nunca no passado da humanidade tinham surgido tantas invenções em tão pouco tempo. Pois o Renascimento foi, especialmente, progresso técnico; deu ao homem do Ocidente maior domínio sobre um mundo mais bem conhecido. Ensinou-lhe a atravessar os oceanos, a fabricar ferro fundido, a servir-se das armas de fogo, a contar as horas com um motor, a imprimir, a utilizar dia a dia a letra de câmbio e o seguro marítimo". DELUMEAU, Jean, A Civilização do Renascimento, vol. 1, p. 23.
A respeito do Renascimento é correto afirmar:

a) O termo foi criado no século XVI por Giorgio Vasari e transmite uma visão depreciativa da cultura clássica e valorativa da cultura medieval.
b) As alterações culturais experimentadas durante o Renascimento limitaram-se a questões estéticas, completamente divorciadas das transformações sociais, políticas, religiosas e econômicas do período.
c) Cenas do Antigo Testamento, episódios da vida de Jesus, retratos de santos e mártires compunham os principais temas da arte renascentista, evidenciando uma perspectiva teocêntrica de valorização do sagrado.
d) A propagação da cultura renascentista esteve articulada ao impulso das atividades mercantis e ao desenvolvimento da imprensa, que possibilitou a difusão em maior escala das obras literárias.
e) O Renascimento desenvolveu-se após a expansão industrial européia e motivou uma atitude nostálgica com relação aos paraísos tropicais que passaram a ser retratados nas obras literárias, nas pinturas e nas composições musicais.
Resolução
O Renascimento Cultural tem sua origem na Itália e se difundiu para vários lugares da Europa graças à impressão de obras literárias e ao desenvolvimento das atividades comerciais, criando as condições necessárias para o seu florescimento.
Resposta:D



4) "Inspiramos-te, assim como inspiramos Noé e os profetas que o sucederam; assim, também inspiramos Abraão, Ismael, Isaac, Jacó e as tribos, Jesus, Jonas, Aarão, Salomão, e concedemos os Salmos a Davi. E enviamos alguns mensageiros, que te mencionamos, e outros, que não te mencionamos; e Allah falou a Moisés diretamente... Ó adeptos do Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Allah senão a verdade. O Messias, Jesus, filho de Maria, foi tãosomente um mensageiro de Allah e o seu Verbo, que Ele enviou a Maria, e um Espírito d’Ele." Alcorão, 4:163-164 e 171. O significado dos versículos do Alcorão Sagrado com comentários, p. 137-138.
A respeito do Islão é correto afirmar:

a) A religião muçulmana, apesar das influências do judaísmo e do cristianismo, significou uma ruptura com a tradição monoteísta ao estabelecer Alá como divindade superior a um conjunto de gênios e divindades secundárias.
b) A religião muçulmana surgiu no século VII, a partir das pregações de Maomé realizadas na Palestina, entre as tribos judaicas que haviam renegado o Livro Sagrado.
c) A pregação de Maomé, registrada no Alcorão, ajudou a reverter a tendência à fragmentação política e cultural dos povos árabes, fornecendo as bases religiosas para a expansão islâmica, a partir do século VII.
d) A pregação de Maomé foi registrada no Alcorão, primeiro livro sagrado escrito em hebraico e traduzido para o árabe, grego e latim, o que facilitou sua divulgação na Península Arábica, Palestina, Mesopotâmia e Ásia Menor.
e) A transferência da capital do império islâmico para Damasco, durante a dinastia Omíada, e para Bagdá, com a dinastia Abássida, provocou uma revalorização da cultura tribal árabe e a retomada dos valores panteístas dos primeiros califas.

Resolução
O islamismo, fundado por Maomé, foi fundamental para a unificação religiosa e política das tribos árabes. Estas, após a morte de Maomé (632), puderam então iniciar a expansão árabe que, sob a direção dos calífas, criaria um império que se estendeu da Península Ibérica ao Afeganistão.
Obs. -- Na Arábia Pré-Islâmica não existia "uma tendência à fragmentação", mas uma fragmentação política consistente, visto que antes de Maomé jamais as tribos haviam sido unificadas politicamente. Além disso, é discutível falar em "fragmentação cultural", pois a cultura árabe apresentava uma certa homogeneidade, até mesmo no plano religioso (apesar da diversidade dos deuses tribais, Meca, a Caaba e a Pedra Negra constituíam unanimidades religiosas).
Resposta: C




5) "O século XVII é decisivo na história da Inglaterra.... Toda a Europa enfrentava uma crise em meados do século XVII e ela se expressava por meio de uma série de conflitos, revoltas e guerras civis."
Hill, Christopher, O eleito de Deus. Oliver Cromwel e a Revolução Inglesa, p. 13.
A esse respeito é correto afirmar:

a) Durante o século XVII, a Inglaterra foi a única região que passou ao largo das turbulências político-sociais que sacudiram as monarquias européia.
b) A "Declaração de Direitos" (Bill of Rights), elaborada em 1689, estabeleceu a monarquia absolutista na Inglaterra, condição fundamental para o poderio britânico que se verificaria nos séculos XVIII e XIX.
c) A chamada Revolução Gloriosa de 1688 consolidou a emergência dos grupos radicais, denominados niveladores e cavadores, em detrimento do poder da aristocracia senhorial inglesa.
d) O resultado final da Revolução Inglesa foi a adoção de um pacto político e religioso entre a burguesia e a nobreza proprietária de terras, que garantiu o reconhecimento da supremacia papal sobre os assuntos religiosos da monarquia.
e) Após a chamada Revolução Puritana, que resultou na execução do rei Carlos I, e da Revolução Gloriosa, que levou à deposição de Jaime II, a monarquia teve seu poder limitado, tendo que cumprir as leis votadas pelo Parlamento.

Resolução
As Revoluções Inglesas do século XVII (Revolução Puritana, 1642-60; Revolução Gloriosa, 1688-89) representaram a reação do povo inglês (burguesia e setores populares) contra as tentativas absolutistas dos reis pertencentes à Dinastia Stuart. Durante esse processo, as tendências populares surgidas durante a Revolução Puritana foram reprimidas, dando lugar ao predomínio dos interesses burgueses. Estes últimos consubstanciaram-se no "Bill of Rights" que se seguiu
à Revolução Gloriosa e que impôs a supremacia do Parlamento sobre o rei (base do sistema parlamentarista que vem vigorando até nossos dias).
Resposta: E


6) Em 12 de abril de 2002, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, foi deposto por um golpe civil e militar. Alguns dias depois, uma reviravolta política permitiu que Chávez fosse reempossado em suas funções. Apesar das negativas oficiais de que o governo norteamericano tivesse participação no levante, o jornal The New York Times estampou: "Representantes do governo Bush se encontraram várias vezes nos últimos meses com os líderes da coalizão que derrubou Hugo Chávez e concordaram com eles que Chávez deveria ser removido do poder".
A respeito da história da América Latina e da participação norte-americana, é correto afirmar:

a) O envolvimento no episódio revela uma mudança da política norte-americana que, desde o século XIX, adotou uma posição de isolamento em relação aos países da América Latina.
b) O envolvimento no episódio revela uma mudança da política norte-americana que nunca apoiou ou estimulou golpes contra regimes democraticamente estabelecidos na América Latina.
c) O golpe contra Chávez marca uma alteração na América Latina que, desde o final das ditaduras militares, na década de 1980, não presenciava o afastamento de presidentes eleitos.
d) O golpe contra Chávez revela a instabilidade política da América Latina, e a ação do atual governo Bush retoma práticas já utilizadas, no passado, de desestabilização política ou apoio a ditaduras militares.
e) O envolvimento no episódio revela uma mudança da política norte-americana de isolamento do regime de Cuba, liderado por Fidel Castro e principal adversário de Chávez na região do Caribe.

Resolução
Durante as décadas de 60 e 70 ocorreram diversos golpes militares, apoiados diretamente pelos EUA, caracterizando sua política intervencionista na América Latina. Desde a década de 80, essa política de intervenção direta não havia sido executada. A instabilidade na América Latina diminuiu, porém se manifestou com o afastamento de Fernando Collor no Brasil, Carlos Andrés Peres na Venezuela e Alberto Fugimori no Peru. Recentemente o golpe contra o Hugo Chaves revelou a retomada de práticas intervencionistas do governo norte-americano, de acordo com o artigo do
jornal The New York Times .
Resposta: D


7) Leia com atenção as proposições abaixo:

I. "A história de qualquer sociedade até aos nossos dias foi apenas a história da luta de classes. Homem livre e escravo, patrício e plebeu, barão e servo, mestre e companheiro, numa palavra opressores e oprimidos em oposição constante, desenvolveram uma guerra que acabava sempre
ou por uma transformação revolucionária da sociedade inteira, ou pela destruição das duas classes em luta."
II. "Se me pedissem para responder à pergunta -- ‘O que é a escravidão?’ e eu respondesse numa só palavra: ‘Assassinato!’, todos entenderiam imediatamente o significado da minha resposta. Não
seria necessário utilizar nenhum outro argumento para demonstrar que o poder de roubar um homem de suas idéias, de sua vontade e sua personalidade é um poder de vida ou morte e que escravizar um homem é o mesmo que matá-lo. Por que, então, não posso responder da mesma forma a essa outra pergunta: ‘O que é a propriedade?’ com uma palavra só: ‘Roubo’."

Assinale a alternativa correta:
a) A primeira proposição reproduz um trecho de uma das mais importantes obras do filósofo alemão Karl Marx, que serviu de base para a ideologia liberal desenvolvida no século XIX.
b) A segunda proposição refere-se ao manifesto cristão proposto por bispos da Igreja, indignados com a miséria que assolava as classes trabalhadoras européias no século XIX.
c) A "luta de classes" é um dos principais aspectos da doutrina marxista e a definição da "propriedade como um roubo" tornou-se um dos principais lemas do anarquismo desde o século XIX.
d) A segunda proposição é de Joseph Proudhon, teórico liberal francês, indignado com a escravidão ainda praticada em determinados continentes no século XIX.
e) A segunda proposição refere-se à região da Palestina na perspectiva sionista, desenvolvida na Europa ao final do século XIX.

Resolução
Os dois textos se inserem no contexto das ideologias do século XIX diretamente relacionadas ao operariado, sendo o primeiro do socialismo científico e o segundo do socialismo utópico, embora, como afirma a alternativa, a frase de Proudhon, foi utilizada pelos anarquistas.
Resposta: C



8) "Hitler considerava que a propaganda sempre deveria ser popular, dirigida às massas, desenvolvida de modo a levar em conta um nível de compreensão dos mais baixos. ‘As grandes massas’, dizia ele, ‘têm uma capacidade de recepção muito limitada, uma inteligência modesta, uma memória fraca’. Por isso mesmo, a propaganda deveria restringir-se a pouquíssimos pontos, repetidos incessantemente...Tudo interessa no jogo da propaganda: mentiras, calúnias; para mentir, que seja grande a mentira, pois assim sendo, ‘nem passará pela cabeça das pessoas ser possível arquitetar uma tão profunda falsificação da verdade’". Lenharo, Alcir, Nazismo, "o triunfo da vontade". 6ª ed., São Paulo, Ática, 1998, p. 47-48.
A respeito do nazismo é correto afirmar:

a) Não pode ser definido como um regime totalitário, uma vez que a aceitação de sua doutrina foi conseguida pelo convencimento das massas populares, através de uma intensa propaganda.
b) Utilizou-se da propaganda para construir uma imagem grandiosa da Alemanha, para louvar seu líder Adolph Hitler e para estimular a perseguição a grupos considerados perigosos, traidores e inferiores à raça ariana.
c) Os grandes espetáculos eram espontaneamente organizados pelas massas e contavam com uma diversidade de símbolos e bandeiras representando a pluralidade étnica característica da Alemanha.
d) A celebração procurava interferir na educação da juventude alemã, uma vez que as escolas conseguiram manter-se a salvo das influências nazistas.
e) Apesar da intensa propaganda, o número de parlamentares eleitos pelo partido nazista manteve-se estável na década de 1930, formando uma ruidosa minoria que só chegaria ao poder pelo golpe de Estado de 1933.

Resolução
A transição do século XIX ao XX viu surgir o fenômeno da vulgarização da educação básica (mantida em níveis mínimos a vida urbana e industrial) na Europa Ocidental. Outro elemento foi a massificação da informação visual e escrita, além da sociedade de consumo. Nesse contrato, a dita "massa popular" não poderia ser mais entendida em termos individualizados, o que explica o maciço uso da propaganda como instrumento de fixação de valores interessantes ao Estado e a
"Grupos de Pressão" (os atuais Lobbies). Cabe salientar que esse uso mostrado de maneira um pouco maquiavélica não foi exclusivo do nazi-fascismo, mas, de todas as forças políticas rivais ou aliadas dos anos 30 a 40 e durante a Guerra Fria (1947 a 1989).
Resposta: B


9) O general Góis Monteiro, Ministro da Guerra de Getúlio Vargas, afirmava em uma carta dirigida ao presidente, em 1934: "O desenvolvimento das idéias sociais preponderantemente nacionalistas e o combate ao estadualismo (provincialismo, regionalismo, nativismo) exagerado não devem ser desprezados, assim como a organização racional e sindical do trabalho e da produção, o desenvolvimento das comunicações, a formação das reservas territoriais e milícias cívicas, etc., para conseguir-se a disciplina intelectual desejada e fazer desaparecer a luta de classes, pela unidade de vistas e a convergência de forças para a cooperação geral, a fim de alcançar o ideal comum à nacionalidade". No trecho dessa carta estão expressos pontos centrais do regime instalado após a Revolução de 1930, entre elas:

a) organização de milícias estaduais, regulamentação das relações trabalhistas e educação.
b) estímulo à autonomia dos Estados, organização de milícias estaduais e nacionalismo.
c) organização de milícias estaduais, centralização política e educação.
d) centralização política, regulamentação das relações trabalhistas e nacionalismo.
e) estímulo à autonomia dos Estados, regulamentação das relações trabalhistas e educação.

Resolução
A Era Vargas, inaugurada com a Revolução de 1930, assinala um projeto de Estado caracterizado pela centralização política, regulamentação das relações trabalhistas e nacionalismo, cristalizado com a implantação do Estado Novo.
Resposta: D


10) "Desdobramento da expansão comercial e marítima dos tempos modernos, a colonização significava a produção de mercadorias para a Europa, naquelas áreas descobertas em que as atividades econômicas dos povos ‘primitivos’ não ofereciam a possibilidade de se engajarem em relações mercantis vantajosas aos caminhos do desenvolvimento capitalista europeu.
Assim, passava-se da simples comercialização de produtos já encontrados em produção organizada, para a produção de mercadorias para o comércio"
(Fernando Novais -- Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial, p.73)
Neste texto, o autor descreve:
55
a) A integração de áreas do território americano ao mercado europeu, a partir do século XVI.
b) As relações econômicas entre a Europa Ocidental e a Europa do Leste, no século XVI, quando prevaleceu o capitalismo comercial.
c) As diferenças entre a colonização da América e a da África.
d) A organização, na Ásia, do Antigo Sistema Colonial.
e) A incorporação dos povos indígenas ao capitalismo europeu.

Resolução
O texto do professor Novais demonstra que a colonização da América foi um "desdobramento da expansão comercial e marítima dos tempos modernos", isto é, através da colonização, o continente americano integrou- se ao comércio europeu.
Resposta: A


11) A respeito da abolição da escravatura no Brasil é correto afirmar:
a) Ocorreu fundamentalmente devido às pressões inglesas que obrigaram as autoridades brasileiras a extinguir a escravidão.
b) Ocorreu depois que os cafeicultores encontraram, na imigração européia, uma forma de substituição da mão-de-obra escrava.
c) Ocorreu de maneira gradual, vinculada à política de promoção da cidadania dos libertos, apesar das pressões políticas dos abolicionistas na segunda metade do século XIX.
d) Ocorreu fundamentalmente devido à crise demográfica do continente africano, que não oferecia
mais grandes contingentes humanos que pudessem ser comercializados.
e) Ocorreu devido à força com que as idéias ilustradas foram incorporadas pelas elites brasileiras à época da independência.

Resolução Embora a abolição da escravidão esteja associada à imigração européia, há que se levar em conta que a substituição da mão-de-obra negra pelo trabalho livre do imigrante europeu não ocorreu de forma automática. Basta dizer que em pleno ano de 1888 as fazendas de café de São Paulo e Minais Gerais ainda utilizavam trabalho escravo.
Resposta: B



12) A política de valorização do café, implementada no decorrer da República Velha, atendia aos interesses dos cafeicultores. Para tanto, utilizava os seguintes instrumentos:
a) investimentos na produção e desvalorização cambial;
b) compra e queima do excedente produzido e desvalorização cambial;
c) compra e queima do excedente produzido e investimentos na produção;
d) financiamentos para modernização tecnológica e investimentos na produção;
e) compra e queima do excedente produzido e financiamentos para modernização tecnológica.

Resolução
O gabarito oficial assinala a alternativa b, afirmando que a política de valorização do café, implementada no decorrer da República Velha, utilizou como instrumentos a compra e queima dos excedentes da produção, bem como a desvalorização cambial. Entretanto, a política de incineração dos excedentes de produção só foi utilizada após a Revolução de 30, pelo governo Vargas. A rigor, as demais alternativas têm incorreções, porque o Convênio de Taubaté de 1906, marco inicial da "política de valorização do café" procurou desestimular a produção para evitar novas crises de superprodução (alternativas a, c e d), e não houve financiamentos estatais para a modernização tecnológica, pelas razões já mencionadas.
Resposta:B



13) "O sucesso da política econômica de Kubitschek foi o resultado direto de seu sucesso no sentido de manter a estabilidade política. (…) O segredo residia na marcante habilidade de Kubitschek em encontrar alguma coisa para cada um, enquanto evitava qualquer conflito direto com seus inimigos. Este estilo político não envolvia mudanças fundamentais. Pelo contrário, Kubitschek utilizava-se do próprio sistema a fim de ganhar apoio". (Thomas Skidmore -- Brasil: de Getúlio
a Castelo. p. 207).
A política econômica referida no texto é:

a) o Plano Cruzado, que tinha por objetivo combater a inflação.
b) o Plano SALTE, cujas propriedades eram saúde, alimentação, transporte e energia.
c) o Plano de Reformas de Base, que tinha por prioridade a redistribuição de renda.
d) o Plano de Metas, que consagrava a política nacional-desenvolvimentista.
e) o Plano Trienal, que previa reformas econômicas estruturais.

Resolução
O texto faz referência ao Plano de Metas do Presidente JK, que consagrava o desenvolvimentismo nacional com base na industrialização substitutiva de importações.
Resposta: D

14) "A vigência do Ato-5, os limites impostos à instituição parlamentar, a repressão política, a censura prévia e a ação privilegiada do Executivo evidenciam a predominância em relação ao Estado da ‘sociedade política’, da função coercitiva que potencializa toda uma rede de mecanismos de sujeição acionados em lugares estratégicos do corpo social, da fábrica ao aparelho escolar.
Em nome do desenvolvimento e dos ideais do Ocidente promove-se a criminalização da atividade
política" (Heloísa B. de Hollanda e Marcos A. Gonçalves -- Cultura e participação nos anos 60, p. 93). O texto descreve:

a) O processo de abertura política do regime militar.
b) O fortalecimento do coronelismo após o golpe de 1964.
c) A implementação da censura durante o regime populista.
d) O endurecimento do regime militar a partir de 1968.
e) A adoção do regime parlamentarista entre 1961-1963.

Resolução
O Ato Institucional nº 5 de 13 de dezembro de 1968, do governo Costa e Silva, serve de base legal para as ações dos governos militares no endurecimento do regime durante a Junta Militar e o governo Médici.
Resposta: D



15) No decorrer do governo de João Goulart, a instabilidade da democracia populista chegou ao seu ponto culminante. A esse respeito é correto afirmar:

a) O descontentamento dos setores conservadores era decorrente do decreto de 1964, pelo qual Goulart garantia a legalidade do Partido Comunista Brasileiro.
b) A união dos setores progressistas aos grupos conservadores do PSD permitia a implementação de medidas de caráter socialista com ampla maioria parlamentar.
c) No Congresso houve um realinhamento partidário, que resultou na organização da Frente Parlamentar Nacionalista e da Ação Democrática Parlamentar.
d) O descontentamento dos setores da esquerda era decorrente do veto de Goulart à Lei de Remessa de Lucros, que limitava a saída de capital do país.
e) O fechamento do Congresso Nacional e a decretação do Estado de Sítio, quando da Revolta dos Sargentos, fizeram o presidente perder o apoio político dos setores democráticos.

Resolução
De fato, o governo João Goulart foi marcado pela intensificação da polarização ideológica, o que se refletiu no Congresso Nacional (Parlamento) com a união entre PTB/PSD na Frente Parlamentar Nacionalista, apoiada por partidos menores de centro-esquerda; e na formação da Ação Democrática Parlamentar por parte da UDN, com o apoio dos grupos de direita, cuja organização foi responsável pelo golpe que depôs o presidente em 1964.
Resposta: C


Resolução elaborada pelo CURSO OBJETIVO

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET