HISTORIANET

Vestibulares

2014 - Direito FGV - SP

1)

E, com efeito, concedemos a Moisés o Livro, e fizemos seguir depois dele, os Mensageiros. E concedemos a Jesus, Filho de Maria, as evidências e amparamo-lo com o Espírito Sagrado. E, será que cada vez que um Mensageiro vos chegava, com aquilo pelo que vossas almas não se apaixonavam, vós vos ensoberbecíeis?
Então, a um grupo desmentíeis, e a um grupo matáveis.

[...]
E, quando lhes chegou um Livro da parte de AlIah, confirmando o que estava com eles
— e eles, antes buscavam a vitória sobre os que renegavam a Fé — quando, pois, lhes chegou o que já conheciam, renegaram-no. Então, que a maldição de Allah seja sobre os renegados da Fé!
Alcorão, 2:87 e 89

 Tradução do sentido do Nobre Alcorão para a língua portuguesa. NASR, H. (trad.),
Complexo do Rei Fahd para imprimir o Alcorão Nobre: Medina, s./d.

 

a) Compare, do ponto de vista doutrinal, a religião muçulmana e as religiões judaica e cristã.

b) A Península Arábica no século VI caracterizava-se pela dispersão política e religiosa. Como a religião muçulmana favoreceu o processo de constituição de uma unidade político-religiosa na região?

c) Durante o século VII, além da expansão islâmica, surgiu a divisão entre sunitas e xiitas, que se mantém até os dias de hoje. Quais foram os motivos de tal divisão no século VII?


Resolução:

 

a)     Considera-se que a formulação da doutrina muçulmana pelo profeta Mohamed foi marcada por forte influência do judaísmo e do cristianismo. Enquanto participou das caravanas mercantis, Mohamed conheceu outros povos e religiões e percebemos elementos que permitem estabelecer uma ligação, tais como o monoteísmo, a existência de um livro sagrado, a presença do anjo Gabriel como anunciador da vontade divina e a crença em um paraíso.

b)    Antes do islamismo os povos árabes estavam divididos politicamente em tribos e possuíam vários deuses.
Para os muçulmanos Mohamed é o último profeta / mensageiro de Deus. Do ponto de vista histórico, sua grande realização foi promover a unificação dos povos árabes, do ponto de vista político e religioso. A Crença num único Deus e a consequente luta pela imposição dessa ideia a todas as tribos, deram origem a um processo de centralização, com a criação do Islã, sob comando do califa, autoridade política e religiosa.

c)     A divisão está associada às lutas internas pelo poder sobre o Islã, logo após a morte do profeta. Para os xiitas, seguidores de Ali, apenas os descendentes diretos de Muhammed poderiam liderar o Islã, enquanto que para os sunitas a liderança caberia a qualquer mulçumano virtuoso.

 


2)

Observe atentamente as imagens ao lado:

a) Por quais motivos a Revista Time elegeu o manifestante (protestador) como o homem do ano de 2011?

b) Aponte as semelhanças ideológicas entre a imagem reproduzida pela Time e a imagem elaborada pelo artista Banksy.

c) Diversos protestos desde 2011 vêm sendo denominados como “primaveras, numa alusão à Primavera de Praga de 1968. Apresente as principais características desse movimento ocorrido na antiga Tchecoslováquia.  

  

Resolução:

 

a)     Diversas rebeliões se desenvolveram mundo afora, destacando-se as manifestações na Europa – em especial na Espanha e Grécia – fruto da crise econômica mais acentuada nesses dois países e aos cortes aplicados pelos governantes em direitos trabalhistas.

Destacam-se também os diversos movimentos em países de língua árabe – a Primavera Árabe – que atingiu Tunísia, Líbia, Iemem e Egito, países nos quais governantes ditatoriais foram derrubados por grandes manifestações populares.

E ainda os Estados Unidos o Occupy Wall Street.

 

b)    O principal destaque nas duas imagens é o fato do(s) manifestante(s) estar(em) com o rosto coberto, sendo que a falta de identificação não é uma questão pessoal, mas de falta de identidade com partidos, sindicatos ou movimentos sociais tradicionais, reforçando o individualismo e o espontaneidade.

 

c)     No inicio de 1968, reflexo das manifestações sociais, o Partido Comunista da Tchecoslováquia substitui os antigos dirigentes por uma nova geração, liderada por Alexander Dubcek, com um discurso liberal, que propunha reformar o país para o desenvolvimento do socialismo com liberdade, preservando, porém, os vínculos  com a União Soviética. O aprofundamento da aliança de trabalhadores e estudantes fez com que o novo governo de Dubcek organizasse um plano de ação com importantes mudanças para um “socialismo de face mais humana”, que desagradava à burocracia soviética, responsável pela mobilização das tropas do Pacto de Varsóvia e pela invasão do país

 

3) 

Na imagem acima, uma recriação do quadro de Pedro Américo, Independência ou Morte!, podem-se  identificar as seguintes personalidades:


1 Ulysses Guimarães, deputado do PMDB.
2 Dante de Oliveira, deputado do PMDB.
3 Tancredo Neves, governador de Minas Gerais pelo PMDB.
4 José Richa, governador do Paraná pelo PMDB.
5 Aureliano Chaves, vice-presidente da República pelo PDS.
6 Franco Montoro, governador de São Paulo pelo PMDB.
7 Leonel Brizola, governador do Rio de Janeiro pelo PDT.
8 Lula, líder do PT. 
9 General João Baptista Figueiredo, Presidente da República. 
10 General Danilo Venturini, ministro do governo. 
11 General Otávio Medeiros, chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI). 
12 Valter Pires, ministro do exército.
13 General Newton Cruz, chefe do Comando Militar do Planalto.
14 Leitão de Abreu, ministro da Casa Civil.

 

a) A charge apresenta dois grupos de pessoas. Identifique a principal divergência política desses grupos no contexto registrado pela imagem.

b) No grupo representado pelos civis, chama a atenção o isolamento de duas personagens: Lula, no canto inferior, e Aureliano Chaves, no fundo à esquerda. Por que esse isolamento?

c) Atrás de Leitão de Abreu, à direita de quem observa a imagem, há um automóvel Puma, parcialmente destroçado, numa alusão ao atentado do Riocentro, de 30 de abril de 1981. Estabeleça a relação entre tal atentado e o tema desenvolvido pela charge.  

 

 Resolução:

 

 

a)     A imagem se refere a polarização política quanto ao processo sucessório do general Figueiredo, presidente do Brasil de 1979 a 1985. De um lado os governistas que pretendiam manter a estrutura eleitoral vigente, de outro, aqueles que defendiam o reestabelecimento das “eleições diretas” e protagonizaram o movimento conhecido como “Diretas Já”.

b)     O isolamento de Lula deve-se a posição política adotada pelo PT naquele momento, a favor das eleições diretas, mas contrário à ideia de um único candidato que representasse toda a oposição. Por sua vez Aureliano Chaves era o Vice-presidente a julgava que a manutenção do modelo eleitoral anterior – através de um Colégio Eleitoral – o beneficiaria. Derrotada a Emenda Constitucional que reestabelecia as eleições diretas e derrotado em seu partido, Aureliano foi um dos articuladores da ruptura interna do PDS, que deu origem à Frente Liberal, que uniu-se à oposição, indicando José Sarney como vice de Tancredo Neves.

c)     O atentado foi realizado por setores militares contrários ao processo de abertura política iniciado desde 1979 quando do início do governo Figueiredo.

 

 

Fotos / Clique para ampliar

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET