HISTORIANET

Vestibulares

UNESP 2012 - fase 2

 1.  O artista holandês Albert Eckhout (c.1610- c.1666) esteve no Brasil entre 1637 e 1644, na comitiva de Maurício de Nassau. A tela foi pintada nesse período e pode ser considerada exemplar da forma como muitos viajantes europeus representaram os índios que aqui viviam.

 

Imagem ao lado

“Mulher Tapuia” – Albert Eckhout

 

Identifique e analise dois elementos da imagem que expressem esse “olhar europeu” sobre o Brasil.

 

 

Resolução

Ao analisarmos as pinturas e gravuras produzidas por artistas que viajaram ao Brasil, percebemos que despertam grande interesse nos pesquisadores, em parte porque essas imagens dizem algo da história do povo que aqui vivia, das características das formas de trabalho, das plantas e animais que aqui existiam, mas também mostram a história dos seus autores, dos lugares e sociedades a que pertenciam, das influências que recebiam, de seus valores morais religiosos.

Importante perceber que a questão não exige que o aluno destaque elementos quaisquer da obra, mas aqueles que mostram o “olhar europeu”, ou seja, a visão do conquistar / colonizador, frente a uma nova realidade. Nesse sentido pode-se destacar:

1)    A folha cobrindo o sexo da indígena, elemento introduzido pelo autor da obra, devido ao moralismo cristão da época, uma vez que os índios andavam nus;

2)    Os pedaços de corpos carregados pela índia, em sua mão e na cesta, indicando a visão de que os nativos eram selvagens e canibais, representando uma ameaça;

3)    A exuberância da natureza, em uma visão idílica, influenciada pela ideia bíblica de “paraíso perdido”

 

 

2.  Noite após noite, quando tudo está tranquilo

E a lua se esconde por trás da colina,

Marchamos, marchamos para realizar nosso desejo.

Com machado, lança e fuzil!

Oh! meus valentes cortadores!

Os que com golpes fortes

As máquinas de cortar destroem.

Oh! meus valentes cortadores! (...).

 

(Canção popular inglesa do início do século XIX. Citada por: Luzia Margareth Rago e Eduardo F. P. Moreira. O que é Taylorismo, 1986.)

 

A canção menciona os “quebradores de máquinas”, que agiram em muitas cidades inglesas nas primeiras décadas da industrialização. Alguns historiadores os consideram “rebeldes ingênuos”, enquanto outros os veem como “revolucionários conscientes”. Justifique as duas interpretações acerca do movimento.

 

 

 

Resolução:

O movimento dos quebradores de máquinas entre os séculos XVIII e XIX na Inglaterra, também conhecido por “Ludismo” reuniu operários nos principais centros urbanos, que invadiam as fábricas e destruíam as máquinas.

Para alguns, em especial os autores marxistas, eram rebeldes ingênuos, pois representaram um movimento espontâneo, sem ideologia, objetivos concretos ou forma mais acabada de organização, portanto fadados à derrota. Para outros eram revolucionários conscientes, encaixando-se nessa visão historiadores mais tradicionais, que entendem que os operários tinham consciência do papel nefasto das máquinas e das fábricas em suas vidas, responsáveis pelo aumento do desemprego e pela precarização do trabalho; ou ainda os historiadores anarquistas, que consideram que o movimento organizado de massas tem potencial revolucionário e, de alguma forma, pretende se opor ao “status quo”

 

 

 

3.  Nunca houve um ano como 1968 e é improvável que volte a haver. Numa ocasião em que nações e culturas ainda eram separadas e muito diferentes — e, em 1968, Polônia, França, Estados Unidos e México eram muito mais diferentes um do outro do que são hoje — ocorreu uma combustão espontânea de espíritos rebeldes no mundo inteiro.

 

(Mark Kurlansky. 1968 – O ano que abalou o mundo, 2005.)

 

Indique dois movimentos de “espíritos rebeldes” ocorridos em 1968 e identifique, em cada um deles, o caráter “espontâneo” mencionado no texto.

 

 

 

Resolução:

O ano de 1968 foi caracterizado por um conjunto de rebeliões em diversos países do mundo e entrou para a história como um ano em que jovens organizaram grandes movimentos nas ruas, em protesto contra a situação vigente; na verdade, em cada país ou movimento, existiram objetivos específicos, porém em todos eles o caráter espontâneo se sobressaiu. Esse caráter espontâneo é evidenciado na medida em que esses movimentos não tinham uma unidade ideológica, e devido à ausência de lideranças políticas tradicionais. Entre os vários movimentos que espelharam a rebeldia juvenil podemos citar:
àPrimavera de Praga na Tchecoslováquia: estudantes e trabalhadores reivindicavam mais liberdade e criticavam o intervencionismo da URSS. Cartazes e panfletos bem-humorados, além de pichações antissoviéticas marcaram o movimento.
àMaio de 1968 na França: nascido a partir do movimento estudantil e inicialmente não vinculado a formas tradicionais de organização política, criticava os valores burgueses e a sociedade de consumo.
àPasseata dos Cem Mil no Brasil: uma das primeiras manifestações contra o regime militar brasileiro, voltando-se principalmente contra as imposições às liberdades individuais provenientes dos primeiros atos institucionais.
àManifestações contra a Guerra do Vietnã: o intervencionismo norte-americano no país asiático passa a ser questionado devido ao elevado número de mortos e os custos da guerra. Esse movimento pregava uma nova forma de vida fora dos padrões de consumo norte-americanos baseados no amor livre e na não violência. 

 

 

 

 

As duas charges foram publicadas em jornais brasileiros durante a década de 1980. Identifique as campanhas que elas apoiaram e caracterize o significado e os resultados dessas campanhas.

 

- charges ao lado

 

Resolução:

A charge da esquerda refere-se à campanha das “Diretas Já”, movimento suprapartidário que se iniciou no final de 1983 e se desenvolveu pelo ano seguinte, com o objetivo de apoiar as iniciativas que pretendiam restituir o voto direto para Presidente da República. A principal iniciativa foi a Emenda Constitucional apresentada pelo deputado Dante de Oliveira e a campanha pretendia sensibilizar os congressistas para que ela fosse aprovada. Apesar de reunir milhões de pessoas em diversos comícios pelo país, a Emenda foi rejeitada e as eleições presidenciais forma realizadas indiretamente, pelo Colégio Eleitoral.

A charge da direita refere-se à elaboração da Constituição brasileira entre os anos de 1987 e 1988, caracterizada pelo processo de redemocratização. A charge destaca a participação popular na construção da bandeira, numa alusão não apenas a volta da democracia, mas a ampliação da cidadania. Existem duas interpretações possíveis para seu resultado, um considerado positivo, pois recuperou o Estado de Direito e ampliou direitos individuais; e outro negativo, que compreende que a participação popular foi limitada e que, apesar da democracia, as condições materiais não foram alteradas, representando o movimento uma grande ilusão.

 

 Resolução do professor Claudio Recco

 

Fotos / Clique para ampliar

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET