HISTORIANET

Notícias

O Conselho Social da Educação do Chile informou que dados preliminares indicam que 93,2% dos chilenos querem mudanças no sistema educacional. Este é o resultado do plebiscito realizado no país que perguntou aos eleitores sobre eventuais mudanças no ensino.
Cerca de 500 mil pessoas votaram. A questão do ensino no Chile é alvo de protestos constantes há cerca de cinco meses, com críticas e reivindicações frequentes. Estudantes e professores defendem que o ensino superior seja gratuito. Atualmente, todas as universidades no Chile são privadas. Também há cobranças para ampliar os investimentos nos ensinos básico e fundamental.
O presidente do Teachers College (o equivalente ao sindicato nacional dos professores), Jaime Gajardo, disse que 91,5% dos eleitores querem que os ensinos primário e secundário sejam responsabilidade da União e não dos municípios, como é atualmente. Para Gajardo, os resultados do plebiscito mostram que o governo do presidente Sebastián Piñera deve tomar providências.
Na próxima semana, os resultados completos do plebiscito serão entregues a Piñera. Paralelamente, a Federação de Estudantes do Chile (Confech) anunciou que serão feitas manifestações nos dias 18 e 19 em Santiago e nas principais cidades chilenas. Os recentes protestos organizados por estudantes são analisados como os mais intensos desde que acabou a ditadura militar no país (1973-1990). Com informações da emissora multiestatal de televisão, Telesur, com sede em Caracas, na Venezuela.

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET