HISTORIANET

Vestibulares

Unesp 2011

VESTIBULAR – UNESP, questões de História da segunda fase do vestibuar de 2011

 

1)   Um autor do século VI assim descreveu o rei Átila, que, comandando os hunos, chegou às portas de Roma:

 

Homem vindo ao mundo em um entrechoque de raças, terror de todos os países, não sei como ele semeava tanto pavor, a não ser pela ligação que se fazia de sua pessoa com um sentimento de terror. Tinha um porte altivo e um olhar singularmente móvel, se bem que cada um de seus movimentos traduzisse o orgulho de seu poder. (...) sua pequena-estatura, seu peito largo, sua cabeça grande, seus olhos minúsculos, sua barba rala, sua cabeleira eriçada, seu nariz muito curto, sua tez escura, eram sinais de suas origens.

Jordanes. Getica XXXV (c. 551), cit por Jaime Pinsky (org). O modo de produção feudal, 1982.)

 

Ao representar Átila, que imagem dos bárbaros o autor transmite?

 

Resolução

A questão exige interpretação do texto, que pode ser facilitada pelo conhecimento histórico do candidato. Escrito no século VI por alguém que viveu em Roma, cristianizado ou não, reflete uma visão tradicional predominante, segundo a qual os bárbaros eram de outra raça, normalmente considerados inferiores (se bem que o texto não faz tal afirmação. Representante do “terror”, o bárbaro é visto como “não civilizado”, responsável por saques e destruições. A descrição pessoal de Átila demonstra um certo desprezo – por se diferenciarem dos romanos -, mas ao mesmo tempo temor e admiração pelas ações e conquistas.

 

 

2)   O Impressionismo foi um dos movimentos artísticos mais significativos do século XIX. Indique uma característica da pintura impressionista, presente na tela, e o motivo pelo qual se afirma que ela rompeu com a pintura realista.

 

Imagem ao lado: Monet, Claude- Impression: soleil levant, Musee Marmottan, Paris

 

Resolução

O principal destaque da tela é a chamada “decomposição cromática”, uma das características do impressionismo, para o qual a pintura deve registrar as tonalidades que os objetos adquirem ao refletir a luz solar num determinado momento, pois as cores da natureza se modificam constantemente, dependendo da incidência da luz do sol.

 

 

3)   Em 1922, Ele marcha sobre Roma. Ele é a Itália em movimento. A Revolução prossegue. Depois de meio século de letargia, a nação cria seu próprio regime. Surge o Estado dos italianos. Seu poder manifesta-se. Suas virtudes vêm à tona. Seu império está em formação.

Esse grande renascimento (...) terá o nome Dele. Em todo o mundo se inaugura um século italiano: o século de Mussolini.

 

(Augusto Turati (1928), citado por Donald Sassoon. Mussolini e a ascensão do fascismo, 2009.)

 

O perfil de Benito Mussolini foi escrito em 1928 e mostra algumas características do fascismo italiano. Identifique, a partir do documento, como esse perfil de Mussolini, traçado pelo autor do texto, caracteriza a ideologia fascista e se opõe aos princípios políticos democráticos.

 

 

 

Resolução:

 

o autor do texto faz uma grande exaltação do líder fascista, identificando características de sua personalidade com as da nação. As principais características do perfil de Mussolini estão relacionadas ao dinamismo dado por ele e por seu movimento ao país exaltando a liderança pessoal como necessária para a formação de um império. Percebe-se a necessidade de ecntralização do poder na figura de um líder, o Duce, desprezando as formas democráticas coletivas e organização e exercício do poder.

 

4)   A década de 1930 no Brasil é normalmente associada ao varguismo. Além da liderança de Getúlio Vargas, o período também apresentou forte radicalização política. Como podemos associar tal fenômeno ao panorama internacional de então? Cite dois exemplos de agrupamentos políticos radicais atuantes no Brasil dos anos 30 e algumas de suas principais propostas.

 

 

Resolução:

 

O período entreguerras é caracterizado como de “crise do liberalismo” e, do ponto de vista político, representou a perda de espaço dos regimes democráticos e de projetos liberais e, ao mesmo tempo, de ascensão de projetos e governos extremistas, daí a caracterização de “polarização ideológica” para o período. Nesse momento agrupamentos políticos de esquerda (partidos socialista e comunista e o movimento anarquista), assim como os de direita (nazifascistas) ampliaram suas ações, a presença na vida política e chegaram, em diversos países, a ocupar o poder, como na Itália, Alemanha e Espanha.

No Brasil, uma situação semelhante se desenvolveu durante os anos 30, tendo de um lado a organização fascista AIB (Ação Integralista Brasileira) liderada por Plínio Salgado e, de outro, um movimento de esquerda, a ANL (Aliança Nacional Libertadora) organizada e comandada pelo Partido Comunista, tendo como principal líder Luis Carlos Prestes, que congregava amplos setores da sociedade com um discurso popular e antiimperialista

 

 

 

Fotos / Clique para ampliar

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET