HISTORIANET

Notícias

Alemanha - Patrimônios mundiais

 Alemanha tem maior número de novos Patrimônios Mundiais em 2011

DW – Deutcshe Welle


Reunido em Paris, o Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco elevou neste ano 25 sítios naturais e culturais a Patrimônio Mundial da Humanidade. A Alemanha foi o país com o maior número de candidaturas aceitas.

Neste ano, na capital francesa, o Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) se reuniu pela 35ª vez para discutir a situação do Patrimônio Mundial.

Entre as candidaturas de diversos países, o Comitê da Unesco escolheu 21 novos Patrimônios Culturais e três Patrimônios Naturais da Humanidade. Uma das candidatas, a zona desértica de Wadi Rum, na Jordânia, é agora considerada tanto Patrimônio Cultural quanto Patrimônio Natural da Humanidade.

No continente americano, a paisagem cultural do café na Colômbia, a Catedral de León, na Nicarágua, e a capital de Barbados (Bridgetown) passaram a ser Patrimônio Mundial da Humanidade.

A reunião da Unesco foi encerrada nesta quarta-feira (29/06) e, como nenhum outro país, a Alemanha teve neste ano em Paris o maior número de candidaturas aceitas na lista de Patrimônios Mundiais. Principalmente a inclusão de cinco florestas alemãs de faia na lista da Unesco foi motivo de grande alegria, devido às poucas chances que os especialistas Mar de Baixio de Hamburgo complementa regiões tombadas nas costas alemã e holandesa viam na candidatura "por motivos técnicos". 

Candidatos alemães

Além das florestas de faia, "consideradas indispensáveis para compreender a expansão das espécies de árvores do gênero Fagus no Hemisfério Norte", a Unesco elevou o edifício da fábrica Fagus, projetado pelos arquitetos alemães Walter Gropius e Adolf Meyer no início dos anos 1910, à condição de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Segundo a Unesco, a linguagem formal do conjunto de prédios da antiga fábrica de moldes de sapatos "anuncia o movimento modernista e a Escola Bauhaus". O edifício situado em Alfeld an der Leine, no estado alemão da Baixa Saxônia, foi o primeiro grande projeto do escritório de Walter Gropius, mais tarde diretor da Bauhaus, escola que marcaria o desenvolvimento da arquitetura moderna em todo o mundo.

O Comitê do Patrimônio Mundial considerou ainda os sítios arqueológicos das construções pré-históricas de palafitas em torno dos Alpes como Patrimônio Cultural da Humanidade. Entre os 111 sítios arqueológicos considerados pela Unesco, 18 ficam na Baviera e em Baden-Württemberg, no sul da Alemanha.

Uma importante complementação no Patrimônio Mundial da Humanidade também se localiza na Alemanha. O Comitê da Unesco incluiu os 137 quilômetros quadrados do Parque Nacional do Mar de Baixio de Hamburgo na lista de Patrimônios Mundiais, complementando assim as regiões de mar de baixio já tombadas na costa da Alemanha e da Holanda. 


 Ampliação e redução

A alegria também foi grande no Japão, onde as Ilhas Ogasawara e o templo budista de Hiraizumi foram acrescentados à lista da Unesco. Na África, o Forte Jesus em Mombasa, no Quênia, e o Delta das Ilhas de Saloum, no Senegal, estão entre os novos Patrimônios Mundiais de 2011. A Austrália também teve um candidato incluído na lista de Patrimônio Mundial Natural – a costa do recife de Ningalo. Além da Alemanha, a paisagem cultural da Serra de Tramuntana, na Espanha, a mesquita de Selimiye em Edirne, na Turquia, e os centros do poder dos lombardos, na Itália, são alguns dos novos Patrimônios Mundiais da Humanidade situados em território europeu.

Todos os anos, no entanto, a lista de Patrimônios da Humanidade pode ser ampliada ou reduzida. Em 2009, por exemplo, o Vale do Elba, rio que corta a cidade alemã de Dresden, perdeu o status de Patrimônio Mundial. Além disso, podem-se apontar também alguns Patrimônios Mundiais como ameaçados.

Neste ano, as florestas tropicais em Honduras e na Indonésia foram incluídas entre os Patrimônios Mundiais ameaçados. Em 2007, a Unesco havia retirado da lista a Reserva da Biosfera do Rio Plátano, em Honduras. No entanto, os esforços para a proteção dos mais de 5 mil quilômetros quadrados da região de floresta estão ameaçados hoje por desmatamento, caça e pesca ilegais. O mesmo acontece com três reservas naturais na Ilha de Sumatra, na Indonésia.

 

 CA/dpa/afp/dapd

 Revisão:Roselaine Wandscheer

 

 

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET