HISTORIANET

Notícias

Vestibular

“ATUALIDADES”

O que professores, cursinhos e vestibulares chamam de “atualidades”?

De uma forma geral são todas as questões retratadas pela mídia durante o ano, temas considerados importantes do ponto de vista político, econômico, cultural, social ou ambiental, que não se encontram nos livros didáticos, ou seja, que não são trabalhados em sala de aula, ensinados didaticamente e que dependem da leitura de jornais e revistas (que podem ser virtuais) e da capacidade para a compreensão dos mesmos.

A mairoia dos vestibulares – das grandes Universidades – elabora seus exames preocupados em melhor selecionar os candidatos e, dentro da perspectiva apontada pela educação nos últimos anos, exigir determinadas habilidades e competências dos estudantes. Isso significa que cada questão de vestibular tem, antes de mais nada, uma preocupação com certa capacidade.
Em História, a maior preocupação não é perceber se o aluno sabe um determinado conteúdo da matéria, mas perceber sua capacidade de trabalhar com esse conteúdo. Não adianta conhecer a história grega passada se não souber o que fazer com esse conhecimento

Dentro dessa perspectiva o vestibular elabora questões que procuram perceber o grau de atualização do estudante. Seja em questões que comparem o passado com o presente – e daí a necessidade de conhecer o presente – seja através de questões de “atualidades”.

O HISTORIANET fará um curso de “atualidades” durante o ano de 2010.
O Objetivo é acompanhar os principais acontecimentos no Brasil e no mundo e faze-los compreensíveis para os estudantes.
Semanalmente as principais questões políticas e econômicas serão apresentadas didaticamente e resumidamente, acompanhadas de um glossário e de pequena análise histórica.

O curso se destina aos vestibulandos e será ministrado em Sâo Paulo as terças-feiras a partir de 14:30h, até as 16:30h, sob a responsabilidade de professor Claudio Recco, coordenador do HISTORIANET

Para maiores informações entre em contato pelo email recco@historianet.com.br


Veja abaixo questões de ATUALIDADES de alguns vestibulares de 2010


Fuvest 2010 -  Honduras é um país na América Central, cuja história, assim como a de outros países latinoamericanos, é marcada pela dependência externa política e econômica. Em 2009, Honduras esteve em evidência no noticiário político.
a) Explique por que esse país, bem como outros países da América Central, ficou conhecido como “Republiqueta das Bananas” ou “República das Bananas”.
b) Em junho de 2009, um jornal de grande circulação publicou uma reportagem intitulada: Golpe em Honduras repete roteiro do século XX. Identifique e explique duas características comuns ao golpe ocorrido em Honduras e a outros golpes ocorridos na América Latina, durante o período da Guerra Fria.



FGV 2010 - Após o anúncio pelo presidente equatoriano, Rafael Correa, de que seu país não renovaria a concessão da base de Manta, os Estados Unidos anunciaram a assinatura de um novo contrato, dessa vez com a Colômbia, para o estabelecimento de bases militares no país. Considerando o atual contexto político da América Latina e a relação entre os governos da Colômbia e dos Estados Unidos, considere as afirmativas abaixo:

I - O governo do Brasil manifestou-se contrário à intenção dos EUA de ampliarem sua presença militar na Colômbia, pois isso significaria trazer para a América do Sul a lógica da militarização, que pode gerar uma corrida armamentista e obrigar outros países a investir na modernização de suas Forças Armadas.
II - Alheios à polêmica, Evo Morales e Cristina Kirchner apoiam o acordo porque rejeitam a tese de que essas bases significam o reposicionamento dos EUA no continente, após a fracassada proposta de criação de uma Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) e a devolução do canal do Panamá em 1999.
III - A Colômbia e os EUA sustentam que a ampliação do acordo militar visa ao combate ao narcotráfico e à guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC); no entanto, os países da região temem que seja uma manobra estratégica com o objetivo de neutralizar a Venezuela e seus aliados.
IV - Segundo Hugo Chávez, o maior opositor dos EUA na América do Sul, a Venezuela reconhece a soberania colombiana e, por essa razão, solicitou ao presidente Álvaro Uribe garantias de que as tropas norte-americanas terão uma atuação limitada ao território da Colômbia.
V- O estabelecimento de bases militares norte-americanas na Colômbia consolida a presença dos EUA na América do Sul e reacende o fantasma das intervenções armadas na região, como aconteceu na invasão da Baía dos Porcos, em Cuba, em 1961 e a participação de militares americanos na queda de Salvador Allende no Chile, em 1973.
Estão corretas as afirmativas:
a) II, III e V.
b) I, III e V.
c) I e III.
d) I, II e V.
e) Todas as afirmativas estão corretas.

UFSCar 2010 - Se nem todas as grandes crises econômicas, como a atual, que, periodicamente acometem o capitalismo, levam a uma transformação no seu funcionamento, todas as grandes transformações pelas quais ele passou foram desencadeadas por uma grande crise.
Situe historicamente e explique as crises que levaram ao chamado capitalismo
a) com participação estatal (keynesiano).
b) desregulado (neoliberal).


UNESP 2010 - Um editorial do jornal Folha de S.Paulo gerou polêmica e protestos no início de 2009. No entender do editorialista (...) as chamadas “ditabrandas” – caso do Brasil entre 1964 e 1985 – partiam de uma ruptura institucional e depois preservavam ou instituíam formas controladas de disputa política e acesso à Justiça (...). (Folha de S.Paulo, 17.02.2009.)
O termo “ditabranda” reporta-se ao
a) golpe político aplicado por Getúlio Vargas; encerramento da chamada República Velha; repressão ao Partido Comunista; políticas econômicas de cunho nacionalista; suicídio de Vargas e divulgação da carta-testamento.
b) período do coronelismo na política brasileira; ocorrência de fraudes nas eleições, através do chamado voto de cabresto; polícia política constituída por capangas e jagunços.
c) período de Juscelino Kubitschek; imposição do crescimento econômico através da industrialização; slogan governamental “50 anos em 5”; tempo de democracia restrita, com voto censitário.
d) golpe político-militar que instalou a ditadura; imposição de Atos Institucionais; extinção dos partidos existentes; instituição do bipartidarismo – ARENA e MDB; repressão à oposição e censura à imprensa.
e) período de redemocratização; eleições diretas para o executivo, legislativo e judiciário; urbanização acelerada e enfraquecimento do poder dos presidentes da república.


 

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET