HISTORIANET

Notícias

Cinema Educação

Cineasta diz que professor desconhece filme como didática


 


A cineasta Marialva Monteiro, fundadora do Cinema Educação, do Rio de Janeiro, disse em Curitiba na semana passada que são poucos os professores que conhecem o potencial de filmes para utilizá-los como recurso didático. “São várias as possibilidades de se trabalhar um filme no ambiente escolar. Infelizmente, a maioria das pessoas desconhece a riqueza que o cinema oferece”, avalia.


 


Marialva diz que é importante o professor compreender a linguagem cinematográfica. “O educador que reconhece os elementos da linguagem cinematográfica e sabe interpretá-los pode usar o recurso em sala de aula”.


 


A cineasta esteve em Curitiba participando da mostra de cinema Sessão Criança, realizada de 22 de outubro a 1.º de novembro. Ela afirma que tanto o conteúdo quanto a forma do filme podem auxiliar no entendimento das disciplinas. “Procuro explicar aos educadores que o diretor do filme pode, por meio dos elementos de linguagem, contar a história também pela imagem. E, ao aprender a reconhecer tais elementos, o professor pode fazer uma leitura mais abrangente e eficaz da obra e assim se torna apto a trabalhar melhor o filme em sala de aula”, explica.


 


Marialva Monteiro entende que além da utilidade como ferramenta de apoio ao aprendizado, o cinema amplia o conhecimento tanto do aluno como do professor de várias formas. “No caso dos alunos é mais interessante ainda, porque por estarem em fase de formação eles aprendem a assistir a um filme não apenas como entretenimento, mas como forma de reflexão também”.


 


Ela cita como exemplo o filme “Terra em Transe” de Glauber Rocha. “Em determinada cena, o posicionamento da câmera (a angulação) no deputado, personagem de Paulo Autran, de baixo para cima, permite interpretação sem necessidade de fala. A imagem dele, enorme na tela permite entender que se trata de um homem poderoso”, explica.


 


A professora de língua portuguesa e literatura, Márcia Galvan Campos, que participou da palestra, diz que o cinema é mais uma ferramenta pedagógica com o objetivo de tornar os conteúdos curriculares mais instigantes e o aprendizado mais eficaz.


 


Márcia é responsável pela página de filmes do Portal Dia-a-Dia Educação (www.filmes.seed.pr.gov.br), da Secretaria de Educação do Paraná. “Ali, o professor encontra um grande acervo de filmes e vídeos para utilizar em sala, além de dicas de eventos e relatos de experiências”. Márcia Galvan conta que já trabalhou figuras de linguagem, sonância e simbolismo a partir de trechos do filme “V de Vingança”, por exemplo.


 


De acordo com ela, as transformações sociais e as conquistas tecnológicas transformaram os meios audiovisuais em importantes formas de expressão. “Atualmente, o cinema, assim como o vídeo, a TV, a Internet, os jogos eletrônicos, a vídeo-arte e a fotografia são instrumentos formadores de opinião”, afirma Márcio.

Pesquisar em
1128 conteúdos

Notícias

MASP

Passagens por Paris - Arte moderna na capital do séc. XIX

Notícias

Universidades latinas atraem poucos estrangeiros

Instituições têm melhorado sua presença em rankings internacionais, mas continua

Roteiros de Aula

Ninguém tira Zero

Província elimina nota zero para proteger autoestima de alunos

Notícias

França e Alemanha lembram 100 anos da Primeira Guerra

Presidentes Hollande e Gauck homenageiam mortos nas batalhas e destacam importân

COPYRIGHT © HISTÓRIANET INTERNETWORKS LTDA

PRODUZIDO POR

SOBRE O HISTORIANET